O AC Milan, histórico clube italiano que já conquistou 7 troféus de campeão europeu e 18 de campeão nacional, está atualmente a passar por uma fase menos boa! É oitavo classificado na Serie A ao fim de 19 jornadas, está fora das competições europeias e não apresenta recursos para lutar com as principais potências do continente europeu, algo que nada se assemelha à história do clube nas últimas décadas.

Num momento tão turbulento, cabe a um adolescente de 16 anos e 1,96m a tarefa de defender a baliza de uma das equipas mais tradicionais do futebol mundial. Apontado como o “futuro do futebol italiano” pelo treinador do Milan, Sinisa Mihajlovic, o jovem Gianluigi Donnarumma tem recebido várias chances como titular durante esta época. Em Julho de 2015, o jovem guardião chamou atenção ao substituir Diego López e defender um penalti contra o Real Madrid, cobrado por Toni Kroos, num amigável de pré-época realizado na China.

A esperada estreia em jogos oficiais aconteceu em Outubro de 2015, contra o Sassuolo. Aos 16 anos e oito meses, Donnarumma tornou-se o guarda-redes mais jovem a atuar na primeira divisão italiana desde Gianluca Pacchiarotti, que defendeu o Pescara em 1980 cinco meses antes de completar 17 anos.

Além da tenra idade, Donnarumma impressiona tudo e todos também pela sua altura. A alta estatura já chegou mesmo a provocar situações inusitadas quando  jovem dava os primeiros passos no futebol.

Gigi Buffon, o ídolo de Gigi Donnarumma

Nascido em Castellamare di Stabia, na região de Nápoles, ele conviveu durante a infância e parte da adolescência com a desconfiança dos treinadores, altetas e familiares dos adversários, que afirmavam que o Gigi Donnarumma era muito alto para a idade que dizia ter.

Assim, a alternativa encontrada pela sua mãe era carregar a certidão de nascimento do filho para provar aos rivais que não havia nenhuma irregularidade quanto ao escalão que o seu filho representava.

O facto do irmão nove anos mais velho, Antonio, hoje terceiro guarda-redes do Genoa, ter sido revelado nos escalões de formação do Milan foi fundamental para que Donnarumma optasse por não começar sua trajetória futebolística no eterno rival Inter.

“Escolhi vir para cá, não para a Inter, em parte porque meu irmão jogou aqui e também porque sempre fui um adepto do Milan. Sempre quis ser guarda-redes. Comecei num campo perto da minha casa e nunca tive outro sonho“, afirma.

Com a carreira administrada pelo agente Mino Raiola, que também defende os interesses de Zlatan Ibrahimovic e Paul Pogba, Donnarumma tem objetivos ambiciosos para os próximos anos. Nas entrevistas à imprensa italiana, sempre diz que quer trilhar um caminho semelhante ao de Gianluigi Buffon, guardião campeão do mundo em 2006 e um dos maiores nomes da história da Juventus.

“Buffon é meu ídolo. O meu sonho é ter a sua regularidade na seleção e seguir os seus passos. Toda a gente gostava de ter uma carreira como a dele”, conta Donnarumma.

São os sonhos de um ainda menino que começam a surgir e outros que se traçam diariamente na mente, para que sejam alcançados no futuro…

Por vezes, o trabalho custa muito mas o sonho nunca custará nada! Certamente que são os dois fundamentais para atingir o sucesso…

Facebook Comments