A (não tão) questão de Svilar.

Fica já com a conclusão: É para emprestar. Chegando ou não novo guardião. E o motivo é simples: ganhar bagagem competitiva e espaço para ter êxitos e erros no profissional. Ficar como terceiro GR só seria nocivo ao seu desenvolvimento…

Projectando as hipóteses para a baliza, seria algo como:

– Novo GR, Ody, Zlobin (entre A e B).
– Ody, Zlobin, Celton ou Fábio Duarte (entre A e B)

Na hierarquia e na projecção de desenvolvimento, em nenhuma se pode considerar ter vantagens para Svilar. Nem mesmo se chegar um novo GR e Ody sair. Aí entra a 2a opção em cima, muda o titular apenas.

Portanto cada vez que lemos na imprensa que Svilar está à espera de saber se chega ou não um GR novo à equipa, nós questionamos: porquê?

O plano para alguém que custou, muito novo, aquele dinheiro e que colocaram com aquelas expectativas todas… faz sentido continuar como “3”?

A nossa resposta é simples: não. E precisa mesmo de novos ares, exigências, estímulos, treinos, e tempo de jogo para ter a hipótese de corresponder às expectativas outrora colocadas sobre si.

E depois há a questão do momento… estamos a poucas semanas do início da época oficiale há cada vez menos lugares vagos para uma colocação ideal em determinado plantel/equipa. É um assunto que tem de ser tratado com prontidão…

 

Facebook Comments