São dois dos guarda-redes da última década no Chelsea, no pré e pós entrada do presidente russo, que mais marcaram no seio das entidades directivas.

Ambos acabaram a carreira e ficaram nos quadros do clube mas noutras funções. Cudicini mantém-se como embaixador do clube e ainda será um dos assistentes na equipa principal e Hilário irá ser o assistente do treinador de guarda-redes Gianluca Spinelli.